A FÉ QUE TRANSPORTA MONTANHAS

CAP. XIX DO EVANGELHO SEG. O ESPIRITISMO

  1. O Poder da Fé.
  2. A Fé Religiosa.
  3. Condições da Fé Inabalável.
  4. Parábola da figueira seca.
  5. Instruções dos Espíritos.
  6. A Fé; Mãe da Esperança e da Caridade.
  7. A Fé divina e a Fé humana.

O PODER DA FÉ

          "E chegou a ele um homem, que posto de joelhos diante dele, lhe dizia: Senhor, tem compaixão de meu filho que é lunático e padece, porque muitas vezes cai no fogo e muitas na água.

          E tendo-o apresentado aos teus discípulos, eles não o puderam curar.- E respondeu Jesus: Ó geração incrédula e perversa, até quando ei de estar convosco? Até quando vos ei de suportar?

          Trazei-mo cá. E Jesus ameaçou o demônio, que saiu do menino. E desde aquela hora, ficou o jovem curado.

           Então se achegaram os discípulos em particular e lhes disseram: Por que não pudemos nós lança-lo fora?

          Jesus lhes disse: Por causa da vossa pouca Fé. Porque na verdade vos digo que, se tiverdes Fé como um grão de mostarda, direis a estes montes: passa daqui para acolá; e estes hão de passar e nada vos será impossível." (MATEUS)

COMENTÁRIOS DE ALLAN KARDEC

          As montanhas transportadas pela Fé, são as dificuldades, a resistência, a má vontade, tudo enfim que encontramos entre os homens. Os preconceitos da rotina, o interesse material, o egoísmo, o fanatismo cego, as paixões orgulhosas, e outras tantas montanhas que barram o caminho dos que trabalham o sua própria evolução.

          A FÉ ROBUSTA DÁ A PERSEVERANÇA, A ENERGIA E OS RECURSOS QUE LEVAM DE VENCIDA OS OBSTÁCULOS, TANTO NAS PEQUENAS QUANTO NAS GRANDES COISAS.

          A FÉ VACILANTE dá a incerteza e a hesitação, de que se aproveitam, justamente aqueles que queremos combater.

          Esta não procura os meios de vencer, porque não acredita que possa vencer. Temos que ter Fé na realização de um trabalho, na certeza de atingir um fim.

          Esta Fé nos dá uma espécie de lucidez, que nos leva a ver, por pensamento, o fim para o qual tendemos e os meios de o alcançar.

          De sorte que aquele que a possui marcha, por assim dizer, a passos firmes produzindo a realização de grandes coisas.

          Ex. A realização de uma obra benemérita, pelo trabalho, perseverança e boa vontade, é um evento de Fé.

          A Fé sincera é sempre calma; dá a paciência que sabe esperar, porque apoiando-se na inteligência e na compreensão das coisas, tem certeza de atingir o fim visado.

          A Fé vacilante, sente a própria fraqueja; e quando estimulada pelo interesse, torna-se furiosa e pensa em substituir a força pela violência.           

          A calma na luta, é sempre um sinal de força e confiança.

          É preciso não confundir a Fé com a presunção. A verdadeira Fé, alia-se com a humildade; e o que a possui, confia mais em Deus do que em si mesmo. O poder da Fé, recebe uma aplicação direta e especial na ação magnética; por ela, o homem age sobre o fluido, que é agente universal, modificando-lhe as qualidades e lhe dá um impulso irresistível. Eis o porque das pessoas que aliam uma Fé ardente a uma grande potência fluídica, e pode pela simples vontade dirigida para o bem, operar estes fenômenos de cura e outros

          Tal o motivo porque Jesus disse aos seus discípulos: se não curastes, é porque não tivestes Fé.

          A Fé pode ser raciocinada ou cega. A Fé cega, nada examina; aceita sem controle, tanto o falso como o verdadeiro e a cada passo se choca com a razão; e, levada ao excesso, produz o fanatismo.

          A Fé raciocinada, a que se apoia nos fatos e na lógica, não deixa após si, nenhuma obscuridade. Cremos porque estamos seguros e estamos seguros porque compreendemos.

          KARDEC diz: Fé inquebrantável, é a que pode enfrentar a razão face a face em todas as épocas da humanidade.

 

PARÁBOLA DA FIGUEIRA SECA

          "E ao sair de da aldeia, Jesus teve fome. E tendo visto ao longe uma figueira, foi ver se achava nela alguns figos.

          E quando chegou, nela nada achou, senão folhas.

          Porque não era tempo de figos.

          E falando-lhe disse: nunca jamais coma alguém frutos de ti, para sempre. E ouviram-no os seus discípulos.

          No outro dia pela manhã, ao voltarem para a aldeia, passaram pela figueira, e viram que esta estava seca até as raízes. Então lembrando-se Pedro disse: olha Mestre, como secou a figueira que tu amaldiçoas-te.

          E respondeu Jesus: tende fé em Deus. Em verdade vos afirmo que todo o que disser a este monte, retira-te daqui, e lança-te no mar, e isto sem hesitação no seu coração, mas tendo Fé de que tudo o que disser sucederá, ele o verá cumprir-se assim." (MATEUS)

 

COMENTÁRIOS DE ALLAN KARDEC

          A figueira seca, é o símbolo das pessoas que apenas tem aparência do bem.

  1. Oradores que tem mais brilho do que solidez, cujas palavras tem o verniz na superfície, e são agradáveis aos ouvidos, mas quando analisadas, nada tem de substancial ao coração, e que depois de ouvidas, nos levam a perguntar qual o proveito que delas tiramos.
  2. É ainda emblema das pessoas que tem possibilidade de se tornarem úteis, e não o são e, ainda de todas as utopias, de todos os sistemas vazios, de todas as doutrinas sem bases sólidas. São árvores cobertas de folhas, mas sem frutos. Eis porque Jesus as condena a esterilidade.
  3. Os médiuns, são os interpretes dos Espíritos; emprestam os órgãos materiais, que a estes faltam para transmitir sua instruções.

          Nestes tempos de renovação social, eles tem missão especial. São árvores que devem fornecer o alimento espiritual aos seus irmãos, mas que desviam do fim providencial a faculdade preciosa.

          Deus lhes retirará um Dom que se tornou inútil. A semente que não sabem fazer frutificar; torna-se presa de maus Espíritos.

 

INSTRUÇÃO DOS ESPÍRITOS

A FÉ - MÃE DA ESPERANÇA E DA CARIDADE

          Para ser proveitosa, deve a Fé ser ativa; Não deve embotar-se.

          A ESPERANÇA E A CARIDADE, são conseqüência da Fé. Estas três virtudes, são uma trindade inseparável.

          Não é a Fé que dá a Esperança de vermos realizadas as promessas do Senhor?

          Porque se não tivermos Fé, que havemos de esperar? Que havemos de amar?

          A Fé sincera, arrasta e contagia; comunica-se aos que não a tem e até aos que não quereria ter. Encontra palavras persuasivas, que vão a alma.

          Enquanto a Fé aparente tem apenas palavras sonoras, que deixam frios e indiferentes as criaturas.

          Pregai, pelo exemplo de vossa Fé. Pregai pelo exemplo de vossas obras. Pregai pela vossa Esperança e Caridade.

          Não admitais, a Fé sem controle, filha da cegueira. Ama a Deus, mas sabeis porque o Amais. Crede nas promessas, mas sabeis porque nelas credes. Crede e Esperai, sem jamais desfalecer; Os milagres, são obras da Fé. (JOSÉ)

 

FÉ DIVINA E FÉ HUMANA

          A Fé é o sentimento inato no homem, de seu destino futuro; é a consciência que tem das imensas faculdades, cujo germe, em si foi depositado em estado latente, a principio, para desabrochar e crescer por ação de sua vontade.

          Cristo mostrou o que pode fazer o homem, desde que tenha Fé, isto é, vontade, querer e certeza de que essa vontade, pode realizar-se.

          Os Apóstolos a exemplo de Jesus, fizeram milagres. Esses milagres, representaram efeitos naturais, cuja causa era ignorada pelos homens de então, e que hoje são em grande parte, explicáveis e compreensíveis, pelo estudo do Espiritismo e do Magnetismo.

          A Fé é humana ou Divina, conforme o homem aplica suas faculdades às necessidades terrenas ou às suas aspirações celestes e futuras.

          O homem de gênio, que busca que busca a realização de algum empreendimento de vulto, triunfa se tiver Fé, porque sente em si que pode e deve ai chegar; esta certeza, dá-lhe uma força imensa.

          O homem de bem, que acreditando no seu destino Celeste, quer encher sua vida de nobres e belas ações, tira de sua Fé, da certeza da felicidade que o espera, a forras necessária; e ai realiza-se os milagres da Caridade do Devotamento e da Abnegação. Enfim com a Fé, não há más inclinações que não possam ser vencidas.

          O Magnetismo é uma das maiores provas do poder da Fé.

          Pela Fé o homem cura, e produz fenômenos antes classificados como milagres.

          Não existe sobrenatural. Todo fenômeno, não passa da aplicação de uma lei da natureza.

          Passe, é uma doação de saúde física e psíquica para o doente através dos centros de força.

          Esses centros, os mais importantes são:

          Coronário, no alto da cabeça.

          Frontal, no centro da testa.

          Laringeo- na garganta.

          Cardíaco- na região do coração.

          Gástrico - no estômago.

          Esplênico- região intestinal.

          Genésico ou básico- região sexual.

          Se todos os encarnados estivessem absolutamente convencidos da força que tem em si mesmos, se quisessem colocar a sua própria vontade ao serviço dessa força, seriam capazes de realizar quilo que até o momento se tem considerado como prodígio, que mais não é que o desenvolvimento de faculdades humanas. (UM ESPÍRITO PROTETOR)

Voltar