História 19

A BORBOLETA GIGANTE.

Certa vez uma lagarta adormeceu.

Vocês sabem o que é uma lagarta? É um desses bichinhos que se arrasta pelo chão. Não, não é minhoca! É mais curta e tem umas perninhas . Pois é, nossa pequena lagarta adormeceu , mais foi um sonho diferente. Não aconteceu como das outras , quando ia dormir de noite e acordava no dia seguinte Agora o sono durou mais tempo

E não imaginem a surpresa da lagarta, quando acordou. Do lado de seu corpo , saiam duas coisas esquisitas, Sentiu-se como outro bichinho Que seria? Experimentou mover um pouco aquilo... Ah! Eram asas... Vejam só uma lagarta, um verme acordar com asas!...Que coisa formidável!

Vamos ficar olhando.

- Ah, sim, agora podemos ver que a lagarta virou borboleta, uma linda borboleta azul.

Sabem vocês todas as borboletas foram um dia lagartas, logo que nasceram. Depois se transformaram, nesse belo inseto colorido.

Como é gostoso voar! Como a vida é bela! Upa esse vento quase me derruba

Ainda não estou bem pratica no vôo. Sai da frente mosquito, que vou dar um mergulho

Era uma diversão para aquela lagarta que virou borboleta.

Bom dia borboleta azul dizia a margarida.

Um pássaro passou voando rapidamente perto da borboleta azul e ela ficou olhando com um pouco de inveja para aquela ave tão independente.

Comigo é diferente! A cada soprada do vento, lá vou eu para onde não quero. Ah... se eu pudesse ser como um pássaro... ou então como uma borboleta grande , um "borboletão"... De repente lembrou-se de seu amigo o mestre sapo, Mestre sapo sabia tanta coisa ,vivia lendo uns papeis velhos e até usava óculos. Quem sabe ele poderia dar um jeito.

Tim... tim... tim... bateu a borboleta azul na porta do mestre sapo.

Apareceu o mestre Sapo e fez a borboleta entrar.

Ouviu dela uma queixa . Disse que se sentia muito triste por ser tão frágil, tão levezinha.

Gostaria de ser maior e mais respeitada.

Se quiser fazer uma experiência, podemos ver se mudamos o seu tamanho. Acabo de descobrir um fortificante, um alimento que faz a gente crescer muito mais. Leve este vidro para casa e tome uma colher por dia.

A borboleta recebeu o vidro, despediu-se do sapo e voou para casa .Era tanta a vontade de crescer que começou a tomar duas colheres por vez .Foi tomando o fortificante, tomando tanto que sabem vocês o que aconteceu?

 

Daí a alguns dias a nossa borboleta tinha aumentado demais o seu tamanho e começou a falar grosso!...

  

Foi dar o seu passeio matinal. Ia mostrar-se cheia de orgulho as suas amigas e as flores.

Muito satisfeita a borboleta azul ia pousando numa rosa, para cumprimenta-la cheia de vaidade, quando a rosa exclamou:

Que é isso monstro, ve me arranca as pétalas. Pode até quebrar o meu caule. Por favor saia daqui!

A borboleta azul sentiu-se encabulada, saiu de onde estava , deixando a rosa a balançar

Violentamente, e pensou:

Pelo menos as minhas amigas borboletas, irão render-me homenagens

Penso até que serão capazes de me escolher como a rainha das borboletas

Mas quando se aproximou foi uma decepção. Ouviu até cochicharem:

Coitada dessa borboleta, como cresceu e ficou desengonçada! Deve Ter sido alguma doença. Deixa até a gente assustada!

Aquelas palavras foram um choque. Tinha perdido a amizade das flores e das irmãs

Muito triste, foi-se retirando, levantando poeira com o bater de suas enormes asas. Uma formiga foi atirada longe pelo vento que ela fazia. E para sua maior tristeza ainda pode ouvir quando a formiga gritou-lhe:

Ó ventilador ambulante!

Agora só restava procurar o mestre sapo. Quem sabe ele poderia fazer alguma coisa . Quando chegou na casa do sapo, soube que o velho mestre tinha morrido. A tristeza da borboleta foi dupla : Primeiro tinha perdido um grande amigo; depois, era o único que poderia salva-la daquela situação. Passar o resto da vida igual a um monstro que horror!

As lágrimas corriam-lhe dos olhos .Soluçando descobriu sobre a mesa uma folha de papel toda escrita. Era uma carta que o velho sapo lhe dirigia.

"Minha amiga borboleta azul" Chegou o momento, devo partir. Vou morrer. Como eu sabia que você ia ficar arrependida de Ter crescido tanto, consegui preparar um remédio que faz voltar ao tamanho natural. Com esse remédio, você poderá voltar a ser borboleta pequena como era. Tome uma colher por dia e não se esqueça de seu amigo sapo.

A borboleta toda comovida, retirou-se para a sua casa e lá ficou vários dias trancada,

Tomando o seu remédio até voltar ao que era antes.

Depois de uma semana saiu cheia de alegria a visitar suas companheiras.

Onde é que você andou? Perguntou-lhe o cravo—Estamos com saudades de você. Uma borboletinha amarela foi dizendo, Foi pena você não estar aqui a semana passada, Borboleta Azul. Passou por aqui uma borboleta tão grande que ficamos todas assustadas. Ainda bem que desapareceu.,

A borboleta azul bem que ouviu tudo aquilo e ficou quietinha, quietinha....

Estava satisfeita de voltar para junto de suas amigas

Voltar