Síntese de

obras Espíritas

por Maria Rodrigues do Amaral


DO LIVRO O PODER MAGNÍFICO DO PENSAMENTO
DO LIVRO TORMENTOS DA OBSESSÃO
DO LIVRO SEXO E OBSESSÃO
NO MUNDO  MAIOR
MEDIUNIDADE

  Perguntas e Respostas

SOBRE O MELINDRE

O VASO

PRECE DE EURIPEDES

DE ALVORADA NOVA

TEMAS DA VIDA E DA  MORTE

DE ANDRÉ LUIZ EM "MISSIONÁRIOS DA LUZ"

DO LIVRO TRANSTORNOS MENTAIS

DO LIVRO REINVENÇÃO  DA MORTE

FRANCISCO DE ASSIS

  O Papa e Francisco

  Encontro Sublime

  Pai Francisco no Monte Alverne

  A Importância da Dor e o Triunfo do Amor

Bibliografia

 

DO LIVRO O PODER MAGNÍFICO DO PENSAMENTO

 

O Pensamento é força viva e atuante, cuja velocidade supera a da luz.

Emitido pôr nós, volta inevitavelmente a nós mesmos. Daí a necessidade imperiosa de nos situarmos nos ideais mais nobres e nos propósitos mais puros da vida, porque energias atraem energias da mesma natureza.

 

DO LIVRO TORMENTOS DA OBSESSÃO

De Manoel P. de Miranda  Médium Divaldo P Franco

 

Este livro é mais um brado de alerta aos companheiros da trilha física, para que não se descuidem dos deveres que nos dizem respeito em relação a Deus, ao próximo e a nós mesmos. Toda semente de ódio, deixada á esmo pelo caminho, sempre se transforma em plantação de infelicidade, proporcionando  colheita de amarguras.

Somente o AMOR possui o recurso precioso para facultar  harmonia e alegria de viver.

Apresentamos a narração de varias vidas e suas histórias reais, esperando que sensibilizem aqueles

 que nos honrem com a atenção de sua leitura , auxiliando-os a não se permitirem comprometimentos desastrosos semelhantes. As  experiências que recolhemos serão úteis a todos indivíduos  interessados na felicidade pessoal, porque os despertarão para os elevados compromissos, assumidos perante a Consciência Cósmica e aos seus guias espirituais antes do renascimento físico. Não obstante  para outros que conhecem a luminosa orientação do Espiritismo, serão mais vivas e penetrantes, pôr demostrarem  que a CRENÇA é muito importante, no entanto a VIVENCIA dos postulados exarados na COODIFICAÇÃO  tem regime de urgência e não pode ser postergado

 

DO LIVRO SEXO E OBSESSÃO

De Manuel P. de Miranda e Divaldo P  Franco

 

As anotações  neste livro, revelam casos descritos e analisados no sub- mundo espiritual.

Cada narrativa é seguida incontinente de orações sublimes, nas quais os mentores pedem a misericórdia do Pai do Céu o nosso Bom Deus.

Assuntos como pedofilia,  e outros ligados a loucura do sexo, são narrados, como sendo agentes do desequilibro total das criaturas que ali demoradamente estão, descreve o autor  as terríveis aparecias dos espíritos.

 

Porem os trabalhadores de Jesus, sempre abnegados no socorro e auxilio  aos irmãos necessitados que vivem neste lugar,  pelo poder do AMOR, conseguem  que alguns se soltem das amarras a que se ligaram, pela própria vontade, pôr longo  período.

 

NO MUNDO  MAIOR

Do Livro No Mundo Maior de André Luiz no Cap. Estudando o Cérebro

 

Emmanuel diz que André Luiz   em seus livros, Informa, Prepara e Esclarece.

André Luiz ,  fala  No Mundo Maior da Psiquiatria Iluminada. Do desequilíbrio mental (tema muito atual)

Diz que o  cérebro é o órgão de manifestação  da atividade  espiritual.

Fala na Tese  Animista, Na Inquietação sexual, Na casa Mental e Estudando o Cérebro entre outros capítulos de muita importância.

O fundamental do trabalho, é o socorro imediato a loucura, ao suicídio e aos extremos  desastres morais.

Os ignorantes...Os revoltados...Os criminosos..As obsessões etc.

André descreve-os, com sentimento Cristão. Vê em cada um, a marca de seu estado. O instrutor  espiritual entretanto, diz ser imprescindível  compreender  a perversidade como  loucura, a revolta como ignorância, e o desespero como enfermidade.

A . Luiz diz que todo aparelho nervoso, é de ordem sublime. A célula nervosa  é de natureza elétrica , que  diariamente se nutre de combustível adequado

Assim como a química  fisiológica, existe a química espiritual . Modificam-se as células no corpo físico. Surgem e desaparecem.

As do cérebro não se recompõe. No cérebro, inicia-se  o império da química espiritual. Ex:- O estômago não precisa recordar. Já o cérebro, pôr alimentar-se de experiências, Registra, e Arquiva para serem lembradas.

Para que possamos prosseguir em direção ao alto, é indispensável. o equilíbrio , valendo-se das conquistas passadas para orientar os recursos do presente amparando-se na esperança que flui cristalina e bela da fonte superior do  idealismo elevado, assim construindo o futuro santificante.

Então temos em nós, O PASSADO O PRESENTE E O FUTURO. que é uma conseqüência do PASSADO E PRESENTE.

 

MEDIUNIDADE

Do livro Mediunidade de Odilon Fernandes e Carlos  A. Baccelli

 

Perguntas e Respostas

 

que é a mediunidade?

Mediunidade é um processo de maturação Psíquica a que todos os encarnados e desencarnados, estão submetidos; é o desabrochar  das faculdades inerentes ao espírito manifestando-se na matéria, possibilitando-lhe uma maior independência sobre o corpo. 

 

Nem sempre os médiuns mais úteis aos espíritos, são os que incorporam  ou  psicografam.... Existem médiuns  que, no exercício discreto da mediunidade quase imperceptível, são mais médiuns do que aqueles que ostensivamente falam ou escrevem.

 

Ao Espiritismo, fazem mais falta médiuns do discernimento e do bom senso   (doutrinadores)  Médiuns que não atuando em nenhuma  mediunidade exercem  o ministério em permanente fonte de inspiração. (Que estudam e se esforçam em conquistar boa moral).

 

Que é o Passe?

 

passe é um ato de doação, com a imposição das mãos pura e simplesmente, no desejo de auxiliar. É salutar transfusão de energias. É a mais anímica das mediunidades, porquanto quase sempre, o médium doa mas do que o espírito que o assiste.

 

SOBRE O MELINDRE


médium melindrado é o médium contrariado em seus interesses, evidenciando um personalismo que precisa combater.

Melindre, é fragilidade espiritual, que carece combater, porquanto o que se melindra com facilidade, com maior facilidade se afasta da tarefa, crendo-se certamente insubstituível. Não há ninguém que seja insubstituível nesta ou naquela atividade que exerçam.  E quando tal esteja acontecendo em uma instituição espírita, os dirigentes de bom senso,  devem unir-se e colocar ponto final nessa pendega espiritual. E, se falar com o espírito, o médium se melindrar, ou vice-versa, ficará então evidente que semelhante providência  deveria ser tomada há mais tempo.

 

Quando o grupo espírita está apto para se organizar na tarefa de desobsessão?    

 

Quando disciplinado, com estudos sistemáticos da Doutrina.

Quando os elementos não sejam flutuantes

Quando pratiquem as tarefas assistências.

Quando considerar-se pôr ex.; A evangelização infantil .

Quando não haja pressa na obtenção de resultados.

Quando não haja outro interesse, que não seja o de servir.

Quando médiuns e dirigentes não rivalizem entre si.

Quando os elementos que deverão constitui-lo, não sejam escolhidos com parcialidade.

Quando esteja disposto a enfrentar a rotina que o trabalho costuma impor.

QUANDO ENFIM SE SINTA COMO UMA FAMÍLIA , INTERESSADA NO MESMO OBJETIVO E UNIDA NO MESMO IDEAL.

 

O VASO

Augusto - espírito / Clayton Levy - médium / Centro Espírita Allan Kardéc / Campinas Est. De São Paulo

 

Conta-se que certa vez, grande seca se abateu sobre um reino distante, trazendo o flagelo da fome. Sem alimento as famílias começaram a adoecer, perecendo a cada dia. Penalizado o bondoso rei tomou de um vaso de barro e o encheu com água  que brotava de uma fonte sagrada:- Chamou dois servos e lhes disse:- Entrego-lhes este vaso com água, a fim de aliviarem a sede do povo. Confio a vocês, a tarefa de percorrer  as aldeias, diminuindo a carência e reerguendo o ânimo dos sofredores. Enquanto servirem com amor, jamais  faltará água no vaso. Agora vão e sejam fiéis.

 

Os dois servos iniciaram a jornada cheios de entusiasmo. Pelo caminho, depararam com crianças doentes e mães aflitas, fustigadas pela sede e pela fome.

 

Fieis a tarefa, eles serviram a água, devolvendo esperança aos sofredores. Quanto mais ofereciam daquela água, mais brotava no vaso, de maneira que o recipiente estava sempre abastecido.

 

A certa altura, porém os dois servidores começaram a desentender-se.

Disputavam o direito de carregar  o vaso.

Divergiam quanto ao melhor caminho a trilhar.

Discordavam sobre a quantidade de água a ser oferecida.

Quando algum sofredor dirigia-se a algum deles, em tom de gratidão, o  outro sentia-se espicaçado pelo ciúme.

Se um criticava, o outro melindrava-se.

Se um alterava o ritmo da .marcha, o outro reclamava.

 

Tanto atritaram-se  que num momento de invigilância o vaso escapou-lhes das mãos, espatifando-se no solo ressequido. .

Só então, caíram em si e perceberam  que haviam fracassado. Faltara-lhes fraternidade para cumprirem a tarefa.

Sem outra alternativa, retornaram ao palácio, de mãos vazias e o coração cheio de remorso. E em silencio ouviram do monarca.- Se vocês, houvessem se ocupado apenas em servir, com simplicidade e amor, não teriam fracassado. Enquanto gastavam o tempo em disputas mesquinhas., a fome e a sede avançavam. A tarefa ficou incompleta, porque vocês colocaram o EGO acima do dever.

 

Terão que retornar, para completar o trabalho.

Assim os servidores , receberam outro vaso, abastecido com água, e em silêncio  puseram-se a  caminhar ao encontro dos sofredores.

 

Na seara espírita, somos todos servos do bem, com a tarefa de levar a água da esperança aos que padecem no deserto das provas e expiações. A providencia Divina nos confia o vaso de recursos em diversas expressões.

Este carrega a água da palavra esclarecedora.

Aquele serve a água da consolação.

Outros transportam a água do bom ânimo.

 

Entretanto, se matamos o tempo em disputas injustificáveis,  abrigando queixas , retardando o trabalho, e comprometendo a consciência, obrigamo-nos ao  recomeço para que em fim aprendamos simplesmente a servir com amor.

 

PRECE DE EURIPEDES

 

SENHOR!

Hei-nos dispostos à tarefa edificante, ampara-nos os propósitos superiores.

Dá-nos força de irradiar-mos a tua misericórdia, através de nossas atitudes.

Na casa espírita, onde o teu amor deve ser refletido,  desejamos ser o espelho fiel, transmitindo a mensagem consoladora revelada pôr Kardec.

Concede-nos o discernimento de que é uma honra servir na tua seara.

Quando estivermos no capítulo dos testemunhos, dá-nos a coragem para  suportar e vencer Não permitas Senhor, contudo que a casa espírita seja abalada pelas  imperfeições humanas, ajuda-nos a compreender que a  tolerância deve vibrar em nós.

Fase  com que nossas almas , reconhecidas no teu amor,  vibrem em harmonia e tranqüilidade, consolidando a tua obra na Terra.

Eis o nosso pedido. Queremos ser os teus servos pequeninos, transformando o Centro Espírita, num templo de trabalho Cristão, onde a caridade na forma de Trabalho,  Tolerância  e Solidariedade sejam exaltadas sempre .

   

DE ALVORADA NOVA

Caibar Shutel

 

Alvorada Nova é uma estância , de onde Caibar nos concita à reforma íntima, com agilização simultânea do exercício do bom sentimento e da prestação de serviço ao próximo. Essa é a chave para a libertação espiritual; o esforço continuo da mudança interior para melhor fortalecer os laços de união entre os seres, favorecendo os trabalhos de equipe, entre os trabalhadores encarnados, para um desenvolvimento mais amplo das tarefas de amor em benefício de todos.

 

A hora é de trabalho em conjunto, com harmonia, sem cismes, ou inveja, raiva ou ódio, competição ou rivalidades, melindre ou qualquer outro sentimento estranhos aos valores da ética cristã. As contendas, os cismas, são futilidades ocasionadas pela nossa invigilância .Unidos seremos fortes,  Isolados somente fortaleceremos  as nossas próprias fraquezas.

 

Atua sobre nós, a influência dos espíritos inferiores que circundam a Terra, buscando envolver-se conosco. Daí o cuidado que devemos Ter com as nossas maneiras, as quais podem ser atrativos para entidades que desejam a nossa queda.. Vivemos um período de grandes transformações, cujo ápice  culminará no degredo para mundos inferiores os espíritos beligerantes que recusam sistematicamente  ao esforço de batalhar pela sua melhora moral, dando lugar a vinda de  seres empenhados em trabalhar para a paz. Temos muita responsabilidade  na condução de nossos passos. Pois como sabemos, nada  do que fazemos quando encarnados deixará de ser considerado na avaliação espiritual. Deus é misericórdia infinitos,  mas soberanamente justo ao julgar nossos créditos e débitos

 

Trabalho, união,  amor, esperança e fé, essa a mensagem do Cristo, pela lembrança de Caibar. Preservemos nos ideais altruístas. Ajudemos os Benfeitores. Espirituais a nos ajudarem .Não cedamos a  nenhuma pressão. Em equipe, pode-se erguer  grandes obras  de amor, para que um dia, quando de retorno a espiritualidade,  possamos estar com a consciência tranqüila do dever corretamente cumprido

 

Ao longo de existências físicas, temos nos revezado  na condição de vitimas e verdugos. Somos devedores, uns dos outros.  E carentes de  reparação das ofensas a que nos arrojamos voluntariamente.

 

O perdão é irmão da indulgencia e filho da caridade. Ele traz a paz, quando com humildade sincera, na hora certa,  sabermos dizer com o coração " IRMÃO PERDOA-ME" Quando Jesus nos aconselha  à reconciliação com o adversário, tem em vista ajudar-nos a prevenir todo o sofrimento  decorrente da vendita (vingança)

 

O desejo de progredir é natural, mas a ambição desenfreada é comprometedora. Cultivemos a simplicidade. Habituemo-nos ao necessário . Guardemos o coração e a mente, afinados com a Doutrina Espírita que nos levou a compreender tantas maravilhas, como nos ensinou Jesus:- E aí,( ONDE ESTIVER O NOSSO TESOURO,AÍ ESTARÁ O NOSSO CORAÇÃO.)

   

TEMAS DA VIDA E DA  MORTE

De Manoel P. de Miranda

 

" Enquanto o homem não for estudado na sua  realidade profunda- ser espiritual que é,  pré -existente ao corpo  e a ele sobrevivente- muito  difíceis serão os êxitos da ciência  médica na área da saúde mental.

As doenças psíquicas , entre as quais  destacam-se pela alta incidência as obsessões, Continuaram  ainda a  perseguir o homem."

 

 

DE ANDRÉ LUIZ EM "MISSIONÁRIOS DA LUZ"

 

A medicina humana será muito diferente no futuro, quando a ciência souber compreender a extensão e a complexidade, dos fatores mentais no campo das moléstias do corpo físico.

Muito raramente não se encontram  as afecções  diretamente  relacionadas com o psiquismo.

Todos os órgãos são  subordinados à ascendência MORAL.

As preocupações  excessivas com os sintomas patológicos aumentam as enfermidades; as grandes emoções podem curar o corpo ou aniquila-lo......

O médico do porvir, conhecerá semelhantes verdades e não circunscreverá sua ação profissional ao  simples  fornecimento de  indicações técnicas, dirigindo-se muito mais, nos trabalhos  curativos, às providencias espirituais, onde o AMOR CRISTÃO  represente o maior papel."  

 

DO LIVRO TRANSTORNOS MENTAIS

De Suely Caldas Schubert / Excertos  Oportunos. / De Carl Gustav Yung. Em ( Psicologia e Religião)

 

" Acredito mesmo que os transtornos psíquicos são mais perigosos do que as epidemias e os terremotos. Porque são os perigos da alma"

 

 

De Allan  Kardec.

 

" A obsessão muito prolongada pode ocasionar desordem patológicas e reclama pôr  tratamento simultâneo ou consecutivo, quer magnético, quer médico, para restabelecer a saúde do organismo. Destruída a causa, resta combater os efeitos.

 

" Os casos de obsessão são tão freqüentes que não é exagero dizer que nos hospícios os alienados, mais da metade apenas tem a aparência  de loucura e que, pôr isto mesmo, a medicação vulgar não tem efeito"

 

Em Transtornos  Mentais, a escritora  apresenta os seguintes capítulos.

Transtornos de Ansiedade.

Transtornos Obsessivos  Compulsivos.

Transtornos de Pânico.

Transtornos de Despersonalização.

Transtornos de Personalidade Múltipla. Nota:- Questão interessante de uma jovem com 16 personalidades distintas que se apossavam alternadamente de seu corpo.

 

Transtornos de Humor.

Transtornos de Depressão.

O Suicídio com conduta  Psicótica.

Esquizofrenia.

Autismo.

As  Obsessões.

Vícios e Obsessões.

Transtornos mentais na Infância, e Obsessão na Infância.

A Desobsessão.

Exercício do Perdão. ( Capítulo extraordinário )

O Caminho Espiritual, Estrutura Espiritual da  Reunião de Desobsessão

Imfabilidade dos  Médiuns.

Os Perigos da Fascinação. Evocação dos Espíritos.

Uma palavra necessária, Considerações finais e Bibliografia.

 

DO LIVRO REINVENÇÃO  DA MORTE

De Herminio  C.de Miranda

   

Entre alguns capítulos, temos  ( A mediunidade da  Princesa Católica (Diário )

 

As manifestações mediúnicas , ocorrem com toda gente,  a qualquer tempo e pôr toda a parte.:- O espiritismo não inventou a mediunidade, nem a reencarnação.  Ou a comunicabilidade  com os " chamados mortos"

 

Em " Minhas conversas  com as pobres almas", é um diário da princesa  Eugenie Von der Leyen, Nascida  em 15 de maio de 1867, em Munique, na Baviera,  e morreu  em 9 de janeiro de 1929. A família  da princesa era amiga do Papa Pio doze. Ela assistida pelo seu  confessor  e diretor espiritual.

 

É um dramático  depoimento que exerce, mostrando  suas notáveis faculdades mediúnicas.

Primeiro a princesa, possuía  vidência. Figuras humanas que  surgiam no palácio e jardins. Embora fosse doutrinariamente  despreparada para exercer sua mediunidade, era  dotada de generoso coração, disposto a ajudar  os sofredores da dimensão póstuma.  Assim vivia ela , com entidades espirituais  em lamentáveis estado de desarmonia, e de assustadora  aparência, horripilantes  e até monstruosas.

 

Assustada com tais visitas inesperadas e indesejáveis, a princesa refugiava-se na prece, nas missas e nos sacramentos. Nem assim conseguia  livrar-se do assédio. Os espíritos entravam pelas janelas ou portas abertas ou  fechadas, atravessavam paredes como se não existissem. " Na Igreja Católica, essas almas  são chamadas de almas do purgatório.

 

É uma luta terrível, escreve. Tenho que amar essas criaturas e só serei capaz  de os ajudar, se orar e amar essas  pobres almas.

 

Havia compensações:-  São momentos que algo se apodera de mim  que nem sei explicar. É uma sensação  profunda de felicidade. Fico totalmente compenetrada do meu nada,  perante Deus.

 

Certamente a dedicada princesa, teria realizado trabalho menos sofrido, se tivesse chegado  às suas mãos livros como os da Codificação Espírita, pois quando ela  nasceu em 1867, já haviam sido publicado em Paris. Não lhe diminui os méritos, em colocar  o serviço mediunico  ao nem dos Espíritos  sofredores, mas o desconhecimento do intercâmbio, constituía  perplexidade  para ela.. Concentremos nossa atenção aqui no caso  específico da mediunidade da  Princesa  Católica.

 

Outro cap. " REALIDADE IGNORADA"

 

Nossos desacertos, são gerados pôr problemas humanos. Como equaciona-los, se ainda não acrescentamos às  formulas ditas salvadoras o indispensável ingrediente da REALIDADE ESPÍRITUAL.

 

As leis , os decretos, os códigos, os programas sociais, os planos econômicos, as disciplinas cientificas, os sistemas políticos , não estão ainda informados  de somos  todos  Espíritos imortais, sobreviventes e  reencarnantes  responsáveis  perante a lei maior que regula o Cosmo  e as criaturas que o povoam.

 

Os aflitivos atritos  entre Árabes e Judeus,  pôr exemplo se deslocariam prontamente para outra perspectiva , se uns e outros se tornassem consciente  de que o  árabe  de hoje, pode Ter sido o judeu de  ontem, em vidas anteriores, ou vir a ser o de amanha em vidas subsequentes. Esse conceito, começa com a singela e tão ignorada verdade de que o ser humano  é, antes e acima de tudo um espírito imortal.  

 

Outro cap. " A Teoria do Perdão."

 

Disse o Apostolo Paulo:-  Tudo me é lícito, mas nem tudo, me convêm"

O que levou a bofetada, e não a revida, demostra que já aprendeu a lição; o agressor, não. Pôr isso o PERDÃO  é uma atitude inteligente,  alem de ética, ao passo que a vingança apenas serve para nos desesperar. Quem sabe se em algum tempo  no futuro, a lei Divina vai utilizar-se  de nós para ajudar àquele que nos ofendeu tão gravemente?

Se isso acontecer, tanto melhor. Se nos revelar-mos dignos do privilégio de servir, passaremos no teste, ao demonstrar  que já aprendemos  a lição universal da fraternidade.

Objetivo final: O AMOR.

Nosso objetivo final é o AMOR. Não o passatempo  emocional e egoísta da atração e da posse sexual que tão freqüentemente, passa pôr amor aqui na Terra. Mas o AMOR  altruísta  do espírito e da mente Universal de Deus.

 

Cap. " Os Obsessores, " Gente como a gente"

 

Diz Hrminio C. de Miranda.:-  Qualquer abordagem à complexa problemática da obsessão, começa a meu ver, com uma atitude preliminar de humildade e amor fraterno. A humildade constitui ingrediente indispensável a qualquer  tarefa de natureza mediunica.

 

Temos que nos apresentar diante da tarefa com a honesta intenção de aprender com o seu exercício. O trato com a obsessão deve ser iluminado pelo amor fraterno. O ódio é o amor que enlouqueceu.

A vida não é uma só, a lei não é punitiva, mas educativa. Não há sofrimento inocente. Se a lei permite ou tolera a vingança,  embora não a aprove jamais, é porque aquele que erra, se expõe a correção.

 

O obsessor, não é diferente  de nenhum de nós, ainda prisioneiros das paixões milenares. É um ser humano, uma pessoa,  GENTE COMO A GENTE, sofrido e solitário, perdido na sua dor, e no seu ódio, que afinal, não passa de um grande e inesquecível amor  enlouquecido.

Já diz Jesus e diz Paulo, A CARIDADE É O AMOR ATUANTE...

 

FRANCISCO DE ASSIS

Pelo espírito de Miramez - Médium  João Nunes Maia

 

Prefácio de Bezerra de Menezes que diz: --- Francisco de Assis mostra quanto vale o amor e faz a humanidade conhecer aquele Cristo  de há 2 mil anos fundindo  todas as virtudes, na expressão  que sua vida nos oferta. Francisco venceu a morte, porque venceu as imperfeições, lutou contra os instintos inferiores e alcançou a vitória sobre os inimigos internos, consolidou os dons espirituais no coração e irradiou o bem em todas as direções. Cultivou um jardim de virtudes dentro do coração.

 

Este livro ser-te-á  alimento para o espirito e saúde para todos os corpos que o Senhor te emprestou. BEZERRA.

 

Antes de ser Francisco, foi o Apostolo João, o dedicado discípulo de Jesus. Acompanhou  o Mestre nos seus mais difíceis testemunhos. Presenciou varias curas fantásticas e fez  parte dos três no  Monte Tabor. Subiu ao calvário para se despedir de Jesus. Recebeu como nova mãe , Maria, indicada pelo Divino Messias.

João  O Evangelista,--- o Profeta  mais difícil  de ser compreendido pêlos homens. O  Apostolo  que fechou o pergaminho de luz com o Apocalipse.

 

Levado como prisioneiro na Ilha de Patmos, pelos agentes de Roma, era chamado de Pai João. Cristo colocou João nessa Ilha  pequena, para que ele pudesse  falar pôr intermédio desse medianeiro, das coisas que haveriam de vir.--- EIS O APOCALIPSE.!

 

 

Pôr ordem expressa de Roma, o velho Cristão, deveria ser consumido em azeite fervente em ebulição. Já nessa época, pregava na natureza para os cardumes de peixes aves e animais  bravios da floresta, abençoando-os. Os soldados  romanos, anunciaram ao discípulo do Cristo, a decisão de Roma, ao que o Apostolo diz estar pronto para o sacrifício dizendo:--- Seja feita a vontade de Deus.

 

O filho de Salomé  e Zebedeu ajoelhou-se diante do tacho  em ebulição. O Apostolo foi ali colocado. Os soldados  cavaram  uma sepultura. Quando começaram a entornar o azeite, o velho Cristão ergueu-se do fundo do vasilhame, para espanto de todos e abençoou-os. Os homens ajoelharam-se e choraram, beijando os pés  e as mãos do antigo companheiro de Maria. Pai João estava vestido de luz

 

Diz o  médium  João  Nunes Maia que Miramez,   

Projetou um quadro, como numa tela e eu vi quando dois espíritos vestiram uma roupa fluídica nele, como roupa de astronauta ou um escafandro. Queridos filhos do coração eu vos abençôo.  Os soldados propuseram ao homem santo que fugisse  para Éfeso sugerindo o nome de Francisco..

 

De Éfeso, o Mestre o chamaria para a final de sua grandiosa missão na Ilha de Patmos ( Escrever o Apocalipse)

 

Muito foi escrito sobre sua vida  como João Evangelista e seu Apocalipse  escrito na Ilha. Desencarnou bem velhinho  sempre ensinando o Evangelho e louvando a natureza com que Deus nosso Pai , presenteou aos seres viventes.

A Terra, o ar,  o mar, o céu, as estrelas, as plantas, os animais e os homens.! Renasce como Francisco na cidade  de Assis da família de Bernardone. Renasce na simplicidade  da estrebaria, pois sua mãe  assim o quis. Morava  no luxo de uma mansão (26 de setembro)  O pai Pedro Bernardone  queria  faze-lo nobre  em estudos e educação.. Quero que seja um cavalheiro  da nobreza, um guerreiro incomparável. Era notório  a mansuetude de Francisco nos primeiros anos  de vida. Amigo da natureza, um poeta das estrelas  da lua , do sol dos animais e  do mar. Cresceu Francisco  cercado de todo carinho de sua mãe . Seu corpo era ágil, seu raciocínio  rápido. A palavra  tomou  uma cadencia, parecendo  ser de uma  oriunda de regiões resplandecentes. Não podia ser diferente, pois ali estava  em corpo uma alma  sobremaneira  pura.

 

Ali estava o Apostolo João  em sua nova missão na Terra. Francisco dizia à mãe:- Comecei  a Ter  piedade profunda de todos  os seres  que sofrem. Entretanto discordava de seu pai pela maneira como se conduzia no comercio  e agia com os seus servos. A luta começou para ele dentro de sua própria casa .

 

Ele orava dizendo:- Pai do Céu. Ao ver a injustiça, sinto-me impulsionado para a defesa. Ao  ver a violência, principalmente contra os indefesos desejo posicionar-me em seu favor. Ante a mentira , sinto que se aviva em mim a chama da  verdade Daí-me condições meu Deus por instalar a paz  onde houver Guerra. O amor onde houver ódio. A concórdia  onde houver discussão.  A fé onde houver duvida. e o trabalho , onde houver inércia. Eu quero ser bom, útil e agradável. Permita-me Senhor, que eu fale com Jesus, teu filho incomparável. 

Pedro Bernardone estava desesperado com o filho, que ele esperava ser o seu substituto no comércio. Francisco protegia os servos dando-lhes refeições dignas e pagamentos justos., motivo pelos quais discordava de seu pai e queria sair de casa. Sentia que Jesus lhe falava:-" Francisco , ame os teus pais, porem não desaprove a tua consciência. Tu es tu mesmo em todos os campos de realização Quem ama nunca será vencido. Se queres a minha companhia , renuncie aos bens do mundo e estarei sempre contigo . Auxilie a Igreja que está enfraquecendo nos seus mais sagrados pilares., porque a verdade está sendo distorcida  em demasia. Francisco reforma a minha Igreja, ajuda-a Quando quiseres a minha companhia , sabes onde estou.  Estou ao lado dos pobres, doentes e famintos., desabrigados, oprimidos, dos nus, com agasalhos que lhes possam minorar o frio. Estou também ao lado dos que  ajudam por amor. Francisco falou com simplicidade e mansidão:- Tomei uma decisão definitiva. Renunciarei a tudo o que meu meu pai acumulou para o meu futuro. De hoje em diante, me considero livre  dos bens terrenos , da família,  parentes e amigos, que não entendem  as minhas resoluções. Estarei com Deus e com o Cristo. Para que os homens sintam  o amor de  Deus perante toda a natureza. Saiu de sua rica casa,  agradecendo aos pais, aos servos,  aos animais domésticos, as plantas , o Céu,  o Sol,  estrelas e beijando o chão  agradecendo o solo  pela sua humildade. Esmolou pelo caminho para os pobres.

 

Francisco foi a Roma, ao encontro do Papa , para que este  desse ordem para que ele se movimentasse no seio da Igreja., mesmo sem ser padre, pois  pertencia a religião pelo coração. Era Papa aquela época Inocêncio terceiro. Houve dificuldade para avistar-se, porque Francisco e um punhado de maltrapilhos não tinham muita chance. As vestes eram de saco, presos  na cintura  por cordões.

 

Francisco escreveu ao Papa.- Respeitamos muito  a nossa Igreja. Todavia, no seio de nossa amada religião, desvios que o coração em Cristo não pode suportar. O ouro acumulado gera  guerras e as guerras pedem mais ouro. Das guerras e do ouro gera-se o egoísmo;  deste nascem as prepotência e a perseguição. E onde fica o cristo, nesse ambiente de revolta.?  E o Evangelho nesse atmosfera de  contradição?

 

Com toda humildade, pediria a Vossa  Santidade e aos iminentes Cardeais, que atendêsseis ao que expressar nesta carta e que me perdoeis, se estiver errado ou falando o que não devo.. não sou eu, que nada tenho para ensinar, principalmente a  Vossa Santidade, mas o Evangelho de Jesus , que é a base para as nossas regras. 

 

Quase todos os Cardeais ficaram  chocados com a carta de Francisco, e acharam-na insultante a Igreja . Mas a noite Inocêncio  sonhou com um espírito envolto  em grande luz, que o advertiu Ter dado pouca importância  a carta de Francisco. E aconselhou-o  a recebe-lo  no Vaticano ( Era esse espírito , o Papa  Telésforo )

 

Francisco não estava em busca de bênçãos. Estava a procura do restabelecimento da Igreja de Deus, por vontade de Jesus Cristo.

 

O PAPA E FRANCISCO

 

 Santo Padre, estamos criando e já estamos  começando  a viver  dentro de uma sociedade onde ninguém é   dono de nada, e todos tem com que viver. Todos trabalham  por dever e amor e eu devo dar  o primeiro exemplo. A decisão de  nossa comunidade espiritual  é viver puramente as normas traçadas pelo Divino Mestre. E falou e falou. Com entusiasmo e sabedoria. O Papa ouviu tudo e analisando disse:-  Sinto que o Céu me pressiona a aceitar as tuas idéias, que reconheço  serem nobres/ não obstante esse mesmo Céu deixa-me a vontade, com livre - arbítrio , para decidir se devo ou não aceita-las. Pregues as  tua  idéias e o Evangelho da maneira que a tua intuição te ordena e, se fores vitorioso, consagrar-te-ei  como o maior guerreiro de todos os tempos.

 

E voltou Francisco  a dizer em suas preleções:-  " Há somente um ser na face da Terra  que nos deu a receita Divina, pelo seu Divino Verbo. Ele nos ensinou a ser felizes. Dentro de nós mesmos. Quem buscar a felicidade fora de si, nunca a encontrará , pois ela mora no coração de cada um.

 

ENCONTRO  SUBLIME

 

Neste encontro vemos  Francisco pregando na Igreja e encontrando os olhos de Clara que o fitava enternecida. Era aquele um novo encontro, pois viu-se  que se conheciam  de longos tempos passados. Eram almas muito afins3 muito amigas e principalmente  de Cristãos. Conversaram longamente e Clara diz:-   Francisco nesse intercâmbio, com tua presença, é que me formarei  para os grandes empreendimentos que me esperam com outras companheiras. Estava assim sendo selada  a aliança  de Clara  e Francisco.

 

E assim perseguiu Francisco  em suas curas  passadas pelas santas mãos de Jesus. Assim procedia com leprosos, banhava-os, passando as mãos pelas chagas e todas as feridas. Iam-se fechando. Curava obsidiados e obsessores  com a firmeza de suas argumentações. Francisco voltou a ver o Papa que estava muito doente  do corpo e da alma. Nesse instante comovedor Francisco orou a sua celebre obra.

 

  " Senhor!... Fazei de mim, o instrumento de  da Vossa Paz ... Onde haja ódio, consenti que  eu  semeie amor. Perdão onde haja injuria, Fé onde haja duvida. verdade onde haja mentira , Esperança onde  haja desespero.  Luz onde haja trevas, União onde haja discórdia, Alegria onde haja tristeza, Divino Mestre! Permiti que eu não procure  tanto ser consolado  quanto consolar. Ser compreendido quanto compreende, Ser amado quanto amar, Porque é dando que recebemos, è perdoando que somos perdoados, E é morrendo que teremos a vida eterna.

 

Francisco ajoelhado, viu o Papa , ajoelhado acompanhando a sua prece e também chorando O Papa ficou curado, de suas enfermidades.

 

E Francisco saiu de Roma e desceu  para Óstia, e com seus discípulos sempre praticando o bem. Eram chamados andarilhos. Na cidade de Gubbio , soube de um lobo feroz, que matava os animais e sustava as crianças do lugar. Francisco  foi Ter com o animal  que sentia fome, e convenceu-o a  não fazer mal a criação, chamando-o de "irmão lobo ".que a paz esteja contigo. E  pediu aos cidadãos do lugar,  darem  comida e água ao animal, e este diante da humildade do Santo , tornou-se brando. 

 

 Continuou Francisco a falar com peixes e pássaros, sempre rogando a assistência de Maria Santíssima, de Jesus  e outros mensageiros. Visitou países e  cidades. No Oriente, conheceu  Árabes e judeus . A todos conquistou com seu doce magnetismo. Visitou o Calvário e sentiu a presença de Mãe Santíssima e dos Apóstolos  a  lhe transmitir  Bom Animo em sua jornada. Por aconselhamento de Jesus, voltou a Assis ,  onde fora implantado o coração da  comunidade Franciscana.

 

Reencontrou os antigos amigos inclusive  Clara. Com as irmãs em Cristo. Notava-se que as auras de Clara e de Francisco transfundiam-se em uma simbiose  Divina. Duas estrelas que se encontravam na Terra.

 

Chegando a casa dos Portugueses, nasce um Franciscano de nome  Fernando de Bulhões ( Futuro Santo Antônio de  Pádua)  Que nascera em Lisboa. Fernando tomou as vestes dos Franciscanos, como trocou de nome chamado-se  Antônio de Lisboa.  E partiu para pregar. Entregou-se a Jesus, como fizera  o Poverello. Sua mediunidade de obliqüidade, aparece em diversas ocasiões. Depois de mais de setecentos anos , entre as relíquias do Santo , encontra-se a língua  do tribuno de Pádua, parecendo que ainda pretende falar as multidões.

 

PAI  FRANCISCO  NO MONTE ALVERNE

 

No fim de sua vida missionária, Francisco estava muito doente, principalmente dos olhos. E exigia imediata cauterização. Francisco pediu ao fogo, que tivesse compaixão dele  " Irmão fogo,... Peço-te  caridade para comigo em nome de Deus" Vários espíritos ali se postavam , transmitindo-lhe  energias novas. No Monte Alverne Francisco refazia suas forças. Em suas orações, levitava  dizendo:-  " Buscai e achareis. Aliem humildade com a sabedoria, amor com a razão, Não atormentem o coração com posições de mando nem com conforto em demasia. Assim pregava Francisco de Assis.

 

A humanidade sofre uma obsessão coletiva e imprime na própria atmosfera  um magnetismo perturbador sendo por ele influenciada  para as guerras, a fome e a peste.

 

Os Santos já consolaram em abundância.  A influencia agora é das trevas . registradas na Apocalipse de João Evangelista. A própria natureza , fará o  trabalho  de limpeza   como aconteceu em Sodoma e Gomorra, em Herculano e Pompeia. Porquanto a medida já se encontravam cheias de iniquidade.

 

   

É da Lei que se tumultuem  os ares e os mares, que se agitem os Continentes e as ações corrosivas dos homens, para que estes  se libertem das amarras  das próprias inferioridades. E um novo Céu  e uma nova Terra, haverá de brilhar. Porque  na Verdade, quem não alimentar a fé  nos dias que passamos e que prenunciam grandes catástrofes, vai experimentar sofrimentos indiscritíveis.

 

No monte Alverne foi o calvário de Francisco. Foi lá que ele teve a sua grande emoção  ao receber  a graça  que tanto desejava; as  chagas do Mestre.

 

A  IMPORTANCIA  DA  DOR  E O TRIUNFO DO AMOR

 

A DOR É UM ESTIMULO PARA A Luz. Ela  transforma  o bruto  em anjo,Francisco  era portador de varias enfermidades. Tudo fora previsto  antes do seu nascimento. Purificou o Perispirito, chegando a encontrar  a felicidade na dor. Quando sentiu que piorava, voltou para Assis, para os pais, para Clara e outros amigos. Seu corpo, abriu-se em chagas, mesmo assim foi ao leprosário e beijou a todos .Lembrou-se de Clara, mas não pode vê-la

O sol  começava  a apagar-se quando  a alma de Francisco começou a apagar-se  no poente da vida física.  No mundo espiritual

, via-se duas alas  de espíritos . ERAM SEUS AMIGOS DO TEMPO DE JESUS QUE VIERAM  ABENÇOA-LO.  Francisco chorou amparado pelo carinho de Jesus. Que disse:- Cumpriste o teu dever pisando o solo terrestre por muitas vezes. Renuncias-te aos confortos do mundo. Gastaste a ultima gota de energia  em favor dos que sofrem. Deixas-te um rastro de Luz  como exemplo. Ficaras na história dos sentimentos. Foste levado ao mundo em momento psicológico, entre duas  forças das trevas. Cruzadas e Inquisição. A tua gloria será de rever todos os teus companheiros dos tempos Evangélicos e abraça-los. QUE DEUS TE ABENÇÕE SEMPRE.

Francisco ainda viu o corpo físico que acabava de deixar, como roupa imprestável e beijou-o comovido. Imprimiu ao semblante  uma feição de alegria  e os presentes  admirados ficaram emocionados.

Viu ainda Clara, abraçou-a e chorou com ela. Viu nela a companheira de outras eras.

Clara disse pressentindo. Como é bom Ter Fé  Roga  no Reino  em que te encontraras, a Deus por nós. O amor que nos une, sobreviverá em favor dos que sofrem.  E serrando os olhos  em oração, viu Francisco de Assis acenando-lhe as mãos, em ascensão para o infinito...

BIBLIOGRAFIA

Ricardo S. Magalhães (Escritor).
Livro: O Poder Magnífico do Pensamento.
Editora: Livro Fácil Nova Luz.
Cap. : Pequeno Resumo.

Manuel Philomeno De Miranda – Espírito.
Divaldo P. Franco – Médium.
Livro: Tormentos Da Obsessão.
Editora: Livraria Espírita Alvorada.
Salvador, Bahia – Brasil
Cap. I: Este livro é mais um brado de alerta...

Manuel Philomeno De Miranda – Espírita.
Divaldo P. Franco – Médium.
Livro: Sexo e Obsessão.
Editora: Livraria Espírita Alvorada.
Salvador, Bahia – Brasil.
Cap.I: As Anotações neste livro...

André Luiz – Espírito.
Chico Xavier – Médium.
Livro: No Mundo Maior.
Editora: Federação Espírita Brasileira 2003
Rio De Janeiro, Brasil.
Cap. III e IV: A Casa Mental e Estudando o Cérebro.

Odilon Fernandes – Espírito.
Carlos A. Baccelli – Médium.
Livro: Mediunidade – Perguntas e Respostas.
Editora: Casa Espírita “Pierre Paul DiDier”.
Votoporanga, S. P., Brasil.
Cap. 19: Porque o médium quase sempre é mais suscetível de melindrar-se, ou sobre o melindre.
E o Cap.: Quando o grupo esta apto...

Augusto – Espírito.
Cleyton Levy – Médium.
Mensagem “O Vaso”.
Centro Espírita Allan Kardec.
Campinas, S. P., Brasil.

Euripedes Barsanulto – Espírito.
Chico Xavier – Médium.
Pedro Leopoldo, Minas Gerais, Brasil.
Mensagem: Prece De Euripedes.

Caibar Schutel – Espírito.
Abel Glaser – Médium.
Livro: Alvorada Nova.
Casa Editora O Clarim.
Matão, S. P., Brasil.
Cap.I: Alvorada Nova é uma estância...

Manuel Philomeno De Miranda – Espírito.
Divaldo P. Franco – Médium.
Livro: Temas Da Vida e Da Morte.
Editora: Livraria Espírita Alvorada.
Salvador, Bahia, Brasil.
Cap. I: As Obsessões.

André Luiz – Espírito.
Chico Xavier – Médium.
Livro: Missionários Da Luz.
Editora: Federação Espírita Brasileira 2002.
Cap. I: Ascendência Moral.

Suely Caldas Schubert (Escritora).
Livro: Transtornos Mentais.
Editora: Minas 2001, Brasil.
Cap: “Acredito mesmo que os transtornos psíquicos são mais perigosos do que as epidemias e os terremotos, porque são os perigos da alma...”.
Cap. Final: “Uma palavra necessária...”
Considerações Finais e Bibliografia.

Hermínio C. De Miranda (Escritor).
Livro: Reinvenção Da Morte.
Editora: Livraria Espírita Alvorada.
Capítulos: “A Mediunidade Da Princesa Católica”.
“Realidade Ignorada”.
“A Teoria Do Perdão”.
“Os Obsessores. Gente Como a Gente”.

Miramez – Espírito.
João Nunes Maia – Médium.
Livro: Francisco De Assis.
Editora: Espírita Cristã Fonte Viva.
Belo Horizonte, Minas Gerais, Brasil.
Prefácio De Bezerra De Menezes.
Capítulos: “O Papa e Francisco”.
“Encontro Sublime”.
“Pai Francisco No Monte Alverne”.
“A Importância Da Dor e o Triunfo Do Amor”.

Voltar